• Globalsat
  • Visionsat
  • Neo TV
  • TV & AZ
  • HTV - H7 | Tigre 3 | HTV H.A
  • Lançamento h.TV Stick
  • Aplicativo Brasil TV
  • Aplicativo UniTV
  • Amiko Xpro IPTV
  • Servidor Belo Jardim

CANAIS ESTRANGEIROS E NACIONAIS ENTRAM NA BRIGA CONTRA A OPERAÇÃO AT&T/TIME WARNER NA SKY

CANAIS ESTRANGEIROS E NACIONAIS ENTRAM NA BRIGA CONTRA A OPERAÇÃO AT&T/TIME WARNER NA SKY

O Cade aceitou que outras empresas também participem como interessadas do processo de julgamento da aquisição da Time Warner (que tem, entre outros, os canais HBO) pela AT&T, dona da Sky. Entram na disputa os estúdios estrangeiros ESPN, Discovery e Fox. Os canais brasileiros aglutinados na Simba Content (Record, SBT e RedeTV!) e a Associação NeoTV, que reúne 130 operadores independentes de TV paga.




O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aceitou os argumentos e concedeu 15 dias de prazo para que três estúdios de TV estrangeiros, um nacional e uma entidade que representa os operadores de TV paga se manifestem sobre a operação de compra dos estúdios da Time Warner pela AT&T.






A Abert – entidade que representa as emissoras comerciais de TV aberta – foi a primeira a recorrer da decisão do órgão, que havia decidido não julgar o movimento de compra com base na lei do SeAC, mas em sua própria lei de defesa da concorrência.





Agora, o Cade aceitou que ingressem no processo como partes interessadas os canais estrangeiros ESPN, Discovery e Fox e a empresa nacional Simba Content (que representa os canais Record, SBT e RedeTV!), por entender que eles competem diretamente com a Time Warner e também terem contratos com a Sky.

A autarquia acatou também o recurso da Associação NeoTV, que representa 130 operadores de TV paga independentes. Essas empresas ganharam 15 dias para apresentarem os seus argumentos.
Anatel
A superintendência de Competição da Anatel já se manifestou que a operação não provoca qualquer prejuízo competitivo ao mercado de TV paga e nem estaria descumprindo a Lei do SeAc – que proíbe que empresas de telecom tenham participação em empresas de conteúdo – porque, nesse caso, as programadoras têm sede fora do país, e por isso não estariam sujeitas ao alcance de legislação brasileira.
Fonte: TeleSíntese 



CANAIS ESTRANGEIROS E NACIONAIS ENTRAM NA BRIGA CONTRA A OPERAÇÃO AT&T/TIME WARNER NA SKY


Para um suporte personalizado participe do nosso grupo no Telegrama, siga o nosso perfil no Instagram e acompanhe as novidades

Dica: é importante sempre manter o seu aparelho Atualizado com a última versão disponível aqui no site Az Forum.
Algumas atualizações estão compactadas, descompacte usando o Winrar disponível para download nestes links para Windows ou Android.